Logo IFRJ

Campus Niterói promove Assembleia Geral em defesa da educação pública

Em resposta ao anúncio, feito pelo Governo Federal no dia 2 de maio de 2019, relacionado ao corte de recurso no orçamento no valor aproximado de 32,6 % do total, o campus Niterói do IFRJ organizou uma Assembleia Geral, no dia 10 de maio, para promover o debate e fazer esclarecimentos sobre o corte orçamentário. A assembleia aconteceu no auditório do campus Niterói e contou com a participação de professores, alunos e responsáveis.

Pedro Henrique Silva, professor de Biologia no campus, apontou, na ocasião, que os cortes vêm em cima de um orçamento que já vinha sendo cortado. “A gente já vinha sofrendo cortes e tendo nosso orçamento reduzido. Agora, com mais 30% em cima desse orçamento, parece que será insuficiente para o funcionamento até o final do ano. Isso fez as pessoas se mexerem, conversarem, para tentar ver o que a gente pode fazer. A ideia é a gente se movimentar para, justamente, tentar reverter essa situação dos cortes”, disse.

Ainda sobre o contexto atual, a professora de Sociologia Fernanda Lima falou sobre a importância de deixar de lado o antagonismo partidário e priorizar a defesa pela educação, acima de qualquer ideologia. “Essa discussão tem que ser superada. A gente tem que avançar para entender a conjuntura. Em todos os governos anteriores houve mobilização, não é uma exclusividade contra esse governo, esse movimento não tem uma ideologia única, política e partidária”, destacou Fernanda.

Em seguida, foram abertas as inscrições para participar do debate. O professor Pedro Henrique Silva levantou a proposta de promover um diálogo com a população, de forma a exaltar e a mostrar a importância do IFRJ. “Nessa mobilização, a gente sai da escola para dialogar com as pessoas, para explicar o que está acontecendo. Para mim, a estratégia mais eficiente é no sentido de colocações positivas, de exaltar o IFRJ, de mostrar a seriedade e a importância do nosso trabalho, da pesquisa, da qualidade do ensino e de como esses cortes prejudicariam a nossa ação”, ponderou. A aluna do curso Técnico em Administração Andressa Honorato também participou do debate e reforçou que acha importante a presença dos alunos do IFRJ na luta, em conjunto com os professores.

Houve, ainda, uma discussão sobre propostas de ações e estratégias para a participação da comunidade na luta em defesa da educação. A proposta vencedora consiste em receber no campus quem tiver interesse em participar das mobilizações, promover aulas de Filosofia e de Sociologia, além de oficina de argumentação e de confecção de cartazes.

Colaboração: Suzana Carqueija

ASSUNTOS

SERVIÇOS

REDES SOCIAIS

NAVEGAÇÃO